Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Newsletter

Dois processos ingressam durante plantão do Tribunal desse fim de semana

Duas ações deram entrada no Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) durante plantão desse sábado (04/08), sob a responsabilidade do desembargador Teodoro Silva Santos. Os casos envolveram mandado de segurança (processo com a finalidade de assegurar direito violado ou ameaçado por ato de autoridade) e agravo de instrumento (recurso cabível das decisões interlocutórias e dos despachos de juízes). No primeiro (nº 0000977-23.2018.8.06.0000), um integrante da Polícia Militar do Ceará (PMCE) alega ter sido aprovado em concurso para o cargo de soldado do Corpo de Bombeiros do Piauí, terra natal dele. A seleção está na fase do Curso de Formação, que iniciou nesta segunda-feira (06/08) e exige a presença naquele Estado. No entanto, os requerimentos administrativos de dispensa de ponto ainda não tinham sido analisados pela Coordenação de Gestão de Pessoas e pelo Comando Geral da PMCE, até esse sábado (04). No mandado de segurança, o policial defendeu possuir direito líquido e certo ao afastamento, conforme o estatuto dos militares. O desembargador determinou, por meio de medida liminar, que o Comando da PM faça autorizar em tempo hábil o afastamento do PM, durante o período de 6 de agosto de 2018 até a data de conclusão do curso, sem prejuízo do ponto e sem implicação administrativa disciplinar ou penal militar, mas com prejuízo da remuneração. “A jurisprudência deste Tribunal de Justiça, atenta à ausência de razoabilidade na aplicação literal do Artigo 1º do Decreto Estadual nº 29.445/2008, amplia reiteradamente o alcance do citado dispositivo, à luz dos princípios da isonomia e da acessibilidade aos cargos públicos, para abarcar os servidores estaduais e militares estaduais que, aprovados em concursos celebrados nas esferas de outras pessoas políticas (União, Estados, Distritos Federal e Municípios), precisem ausentar-se temporariamente do serviço público para frequentar curso de formação da carreira na qual pretendam ingressar, sem prejuízo do respectivo ponto”, ressaltou o magistrado. O segundo processo, o agravo de instrumento (nº 0000978-08.2018.8.06.0000) não foi conhecido, diante da inviabilidade de atuação do plantonista no caso. Sobre o agravo de instrumento (nº 0000978-08.2018.8.06.0000), o desembargador informou que não é possível analisá-lo durante o plantão porque não preenche os requisitos necessários para apreciação.
06/08/2018 (00:00)
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia